domingo, 20 de janeiro de 2008

Ingá

















Ingá
Classificação científica
Reino: Plantae

Divisão: Magnoliophyta

Classe: Magnoliopsida

Ordem: Fabales

Família: Fabaceae

Subfamília: Mimosoideae

Género: Inga

Espécie: Diversas (ver espécies)


O Ingá, da Subfamília Mimosoideae, é um fruto muito comum nas margens de rios e lagos, é muito procurado pela fauna e pelo homem por suas [sementes] envolvidas pela sarcotesta branca e adocicada. De acordo com Pio Corrêa, ingá é nome de origem indígena, - que significa "embebido, empapado, ensopado", devido talvez à consistência de sua polpa aquosa (sarcotesta) que envolve as sementes. Costuma apresentar floração mais de uma vez por ano.

São conhecidas cerca de 300 espécies do gênero Inga, e o atual centro de diversidade do gênero é a floresta amazônica, mas o gênero possue representantes no México, Antilhas Maiores e Menores e em toda a América do Sul, sendo um gênero exclusivamente neotropiccal. Em geral, os ingás preferem nascer às margens dos rios, devido à grande quantidade de sementes levadas e depositadas nas várzeas pelas enchentes.


[editar] Descrição
Todas as espécies de ingá produzem frutos em vagens, que podem atingir até mais 1 m de comprimento, dependendo da espécie, mas no geral, a maioria das espécies possuem frutos com até cerca de 10 - 30 cm de comprimento. As espécies são facilmente reconhecidas a nível de gênero por apresentares folhas compostas, paripinadas, raque foliar normalmente alada, nectários foliares entre cada par de folíolos e sarcotesta envolvendo as sementes. Esta última característica é única na subfamília, o que diferencia Inga dos demais gêneros. E existem várias espécies, que se diferenciam pelo tamanho do fruto, outras pelo tamanho e tipo dos nectários foliares, porém, quase sempre, se utiliza vária características morfológicas para diferenciar as espécies, tarefa que nem sempre é fácil.

A polpa que envolve as sementes, denominada em termos corretos de sarcotesta é branca, levemente fibrosa e adocicada, bastante rica em sais minerais, e é consumida ao natural.

Ingá-cipó
Há vários táxons, como Inga vera subsp. affinis (ingá-doce), Inga laurina (ingá-feijão), Inga subnuda subsp. luschnatiana, Inga marginata, Inga edulis (ingá-cipó), Inga barbata, Inga virescens e outros.


Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
www.pt.wikipedia.org/wiki/Ing%C3%A1

Um comentário:

edson disse...

tenho um inga dois metros de altura e floresce e nao segura os frutos